Reze Conosco

FAZER-SE PÃO

 

 

 

 

 

         Pode ser bonito, mas não é nada fácil FAZER-SE PÃO. Já não podes viver só para ti, mas também para os demais.

         Já não podes possuir nada, nem coisas, nem tempo, nem talentos, nem liberdade, nem saúde, como algo exclusivo:

        Tudo que é teu, já não é só teu, é também “de” e “para” os demais.

Fazer-se pão é estar, cada qual, inteiramente disponível, em tempo integral.

        Não protestar de qualquer jeito, por qualquer coisa. Não protestar se exigem algo de ti, se te incomodam ou te chamam a qualquer hora e para qualquer coisa.

        Ter paciência e mansidão, COMO O PÃO, que precisa ser amassado, cozido e partido.

        Fazer-se pão é ser humilde, como o PÃO, que não consta nos pratos mais finos; mas que sempre está neles... Sempre para acompanhar.

        Fazer-se pão é cultivar a brandura e a bondade, porque assim é o pão: BRANDO e BOM.

        Fazer-se pão é sempre estar disposto ao sacrifício, como o pão que se deixa triturar.

        Fazer-se pão é viver o amor maior, capaz de morrer para dar vida, como o pão.

        Deixa-te triturar pelos que estão a teu lado, deixa-te amassar pelas contrariedades, pelos trabalhos e serviços em favor de teus irmãos e irmãs.

        Deixa-te cozer pelo fogo do amor que é o Espírito. Depois já poderás oferecer-te a todos que tenham alguma fome.

© 2015 Congregação das Religiosas do SS. Sacramento        >>>         Contato: 071-3311-4002       >>>   Siga:

  • Facebook Basic
  • Twitter Basic
  • YouTube Basic
  • Google+ Basic
  • LinkedIn Basic